Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2012

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Um estudo da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos da América, revelou que na maioria das consultas tanto os médicos como os pacientes não levam em conta a interacção existente entre a fitoterapia e os fármacos convencionais.
O facto de serem chamados de produtos naturais leva a que alguns pacientes pensem que são inócuos, pelo que não contam ao seu médico ou naturopata que os estão a tomar.
No entanto, alguns dos suplementos podem aumentar ou diminuir o efeito de certos fármacos. Por exemplo, o Ginkgo biloba e o Hipericão podem interferir com alguns anticoagulantes e a Equinácia pode aumentar o efeito tóxico das estatinas, utilizadas no controlo da colesterolémia. Daí ser de extrema importância informar o seu naturopata ou médico de família dos medicamentos que ingere sejam estes suplementos ou fármacos convencionais de forma a que se possa apresentar uma solução alternativa mais adequada à saúde do paciente.

Sementes de Linhaça

Componentes: proteínas, fibras, ómega 6, potente antioxidante e anti-cancerígeno chamado lignana.

Propriedades: regularização do funcionamento do intestino, em especial no tratamento da prisão de ventre e na revitalização da pele. Auxilia na coagulação sanguínea, no metabolismo dos ácidos gordos, além de activar o sistema imunológico do organismo e reduzir a taxa de LDL de colesterol.

A linhaça fortalece as unhas, dentes, ossos e torna a pele mais saudável.
Possui uma acção antioxidante e efeito terapêutico nos distúrbios do cólon, do sistema urinário, da próstata e em desordens menstruais.
Também é utilizada no tratamento de infecções urinárias, psoríase, distúrbios imunológicos (lúpus), alergias e eczema, artrite reumatóide e aterosclerose.
Auxilia no tratamento da asma e do diabetes, e atenua a formação de radicais livres pelo stress.

Recomenda-se o consumo de uma colher de sopa de sementes de linhaça trituradas por dia.