Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2014

Chicória

A chicória é uma planta herbácea, perene, pertencente à família Asteraceae, da qual estão inclusas milhares de espécies entre elas as alfaces, os girassóis e as margaridas. De origem Européia e actualmente cultivadas em várias regiões tropicais, subtropicais e temperadas do mundo, a chicória destaca-se por ser uma hortaliça muito nutritiva e cheia de propriedades medicinais.
A parte consumida da chicória são as suas folhas, que apresentam um formato lanceolado, possuem coloração esverdeada, com aproximadamente 30 centímetros de comprimento e 6 centímetros de largura. Elas podem ser lisas ou ter algumas nervuras e, possuem um sabor característico levemente amargo. Seus talos são pubescentes e as flores são encontradas na coloração azulada, reunidas em uma inflorescência do tipo capítulo.  O fruto é do tipo aquênio (seco e indeiscente) e suas raízes são tuberosas, pivotantes e muito utilizadas quando torradas, na produção de um substituto de café, principalmente na Europa. 
A chicória…

Abacate neutraliza compostos inflamatórios

De acordo com um estudo (Food Funct., 2013, 4, 384)recente, a ingestão simultânea de abacate e alimentos ricos em gordura reduz a produção de compostos inflamatórios no organismo.

O estudo incluiu homens saudáveis com idades compreendidas entre 18 e 35 anos. Parte do grupo ingeriu apenas um hambúrguer e a outra metade juntou abacate à ementa.

Os investigadores observaram um aumento 70% de Interleucina-6 (factor de risco associado a doenças cardíacas) 4 horas após a ingestão do hambúrguer, mas verificaram que o grupo que comeu o abacate teve apenas um aumento de 40% e não aumentou os níveis de triglicéridos.
Verificou-se assim que quem comeu o hambúrguer com abacate fresco, apresentou menores níveis de inflamação e estreitamento dos vasos sanguíneos, que geralmente ocorrem após ingestão de hambúrgueres.

Este estudo confirma a função protectora do abacate na saúde vascular contribuindo para a saúde do coração.

Deixo aqui algumas sugestões para colocar em prática no dia-a-dia utilizan…

Será que sofro de sensibilidade não-celíaca ao glúten?

Alguns destes sintomas se aplicam a si?

- Inchaço, flatulência ou mal-estar intestinal frequente

- Diagnóstico de alguma doença intestinal (cólon irritável, colite ulcerosa, doença de chron,…) ou de refluxo gastro esofágico

- Diarreia diária ou prisão-de-ventre crónica

- Enxaqueca ou dores de cabeça

- Dores nas articulações

- Confusão mental, diminuição da performance mental

- Depressão ou ansiedade

- Fadiga persistente

- Eczema ou acne crónico

Quatro ou mais sintomas indicam a possibilidade de sofrer de sensibilidade ao glúten.
Um ou dois sintomas se forem muito intensos ou crónicos também podem indicar a mesma situação.

Experimente uma alimentação sem glúten durante 1 mês e verifique os benefícios.
Aconselhe-se com um Naturopata sobre a melhor forma de eliminar o glúten sem desequilibrar a sua alimentação.

Prevenção Oncológica

Estima‐se que em 2030 metade da população mundial tenha um cancro e algumas estatísticas revelam ainda que muito em breve uma em cada quatro pessoas sofra desta doença. Estas estatísticas são muito assustadoras, no entanto, está nas nossas mãos travar ou não a progressão desta degenerescência!
Sabe‐se que as doenças que contraímos ao longo da nossa existência são o resultado de 30% de herança genética com 70% de estilo de vida. O que nos coloca como co‐criadores da nossa própria vida, deixando de poder dizer que somos “assim ou assado” porque os nossos pais, avós, tios ou primos o são!
Enquanto Naturopata, acredito que a incidência actual de cancros está relacionada em grande parte com a indústria alimentar. Naturalmente que uma doença degenerativa é o resultado de causas multifactoriais não podendo ter uma visão unilateral afirmando que apenas os pesticidas, herbicidas, corantes, conservantes, emulsionantes, intensificadores de sabor, hormonas, antibióticos e anti‐inflamatórios com …

Grávida Vegetariana

A mulher vegetariana que engravida, frequentemente passa por situações de intensa pressão familiar devido à ausência de carne na dieta. Isto é fruto de preconceito e desconhecimento dos nutrientes presentes na dieta vegetariana. Sem dúvida alguma que a dieta vegetariana é segura para as grávidas Com um bom planeamento, a dieta vegetariana (inclusive vegana) é adequada para gestantes, fornece os nutrientes necessários (excepto a vitamina B12) e promove o crescimento e desenvolvimento adequado do feto. Os bebés de mulheres vegetarianas têm o peso semelhante ao das não vegetarianas ao nascimento. As diferenças nutricionais e médicas quanto às condutas, diferem apenas no cuidado extra com a vitamina B12 na vegetariana. Todos os demais cuidados são idênticos aos das onívoras.
 No entanto, e para TODAS as grávidas, há diferenças nas necessidades nutricionais da mulher quando ela engravida. Ela precisará de mais cálcio, ferro e outros nutrientes. O ajuste alimentar é importante para que a dieta f…

Alimentos Funcionais

Alimentos funcionais são alimentos que, produzem efeitos fisiológicos benéficos para a saúde, além das suas funções nutricionais básicas. O seu efeito ocorre principalmente quando estes são consumidos como parte de uma dieta regular. Historicamente, a utilização de certos alimentos na redução do risco de doenças é considerada à milhares de anos. Hipócrates há cerca de 2500 anos atrás já pregava isso numa das suas célebres frases: "faz do teu alimento o teu medicamento". No entanto, somente no final deste último século, na década de 90, é que começou haver um interesse renovado por esse assunto, e foi quando o termo "alimento funcional" passou a ser adoptado. As pesquisas intensificaram-se e o conceito de alimento funcional tornou-se mais conhecido do público em geral. O Japão foi o pioneiro na produção e comercialização de alimentos funcionais. Conhecidos como FOSHU, "Foods for Specified Health Use", os alimentos funcionais japoneses sustentam um selo de ap…

Proteínas nos vegetarianos - As leguminosas são mesmo essenciais?!?

Quando alguém refere que é vegetariano a primeira pergunta que surge é:
Ok! És vegetariano, mas comes peixe certo? (eheh, esta acontece-me com frequência)
e a segunda...
Onde vais buscar as proteínas?
e por vezes uma terceira...
Então tens que comer feijão, grão e companhia todos os dias certo?


Então, vamos por partes:
Quando alguém afirma que é vegetariano, significa que não come carne seja ela da fonte que for - vacas, porcos, coelhos, peixe, camarões, santolas, caracóis, sapos, cães, pássaros...and so on. Resumindo, não comemos nada que tenha olhos, coração e sentimentos. 
Em relação à proteína, esta encontra-se em praticamente todos os alimentos mas em quantidades diferentes. Há que desfazer o mito que a proteína é coisa da carne e das leguminosas...Nada disso, um morango tem proteína, uma batata tem proteína, uma folha de alface idem...tudo (ou quase tudo) tem proteína mas em doses variáveis...De qualquer forma, se fores uma pessoa que quer comer muita proteína, seja pelo motivo …

Crú vs Cozinhado

Existem muitos benefícios em consumir grandes quantidades de frutas e vegetais crús. Estes alimentos fornecem-nos elevados níveis de nutrientes, energia e geralmente são baixos em calorias. Ingerir grandes quantidades de alimentos crús é a chave para a longevidade e contra o cancro.

Mas haverá vantagens numa dieta apenas de alimentos crus? 

Consumir uma dieta exclusivamente em alimentos crus é uma desvantagem  Excluir todos os vegetais cozidos a vapor e as sopas de legumes da dieta diminui a diversidade nutricional com tendência a reduzir a percentagem de calorias dos vegetais em favor das nozes e das frutas que tem uma menor quantidade de nutrientes por caloria.


No entanto, alguns estudos suspeitos a favor do crudivorismo, concluem de forma equivocada que como a maioria dos alimentos cozinhados não são saudáveis logo todos nos fazem mal, mas isso é generalizar, algo que não deve ser feito sem uma observação cuidada.
A ideia que mais entusiasma na dieta crudívora é o facto da cozedura dest…