Avançar para o conteúdo principal

Abacate neutraliza compostos inflamatórios

De acordo com um estudo (Food Funct., 2013, 4, 384)  recente, a ingestão simultânea de abacate e alimentos ricos em gordura reduz a produção de compostos inflamatórios no organismo.

O estudo incluiu homens saudáveis com idades compreendidas entre 18 e 35 anos. Parte do grupo ingeriu apenas um hambúrguer e a outra metade juntou abacate à ementa.

Os investigadores observaram um aumento 70% de Interleucina-6 (factor de risco associado a doenças cardíacas) 4 horas após a ingestão do hambúrguer, mas verificaram que o grupo que comeu o abacate teve apenas um aumento de 40% e não aumentou os níveis de triglicéridos.
Verificou-se assim que quem comeu o hambúrguer com abacate fresco, apresentou menores níveis de inflamação e estreitamento dos vasos sanguíneos, que geralmente ocorrem após ingestão de hambúrgueres.

Este estudo confirma a função protectora do abacate na saúde vascular contribuindo para a saúde do coração.

Deixo aqui algumas sugestões para colocar em prática no dia-a-dia utilizando o abacate:

Pasta de abacate com tostas/pão:
- 1 abacate maduro
- 1 dente de alho
- 1 colher de sopa de mostarda dijon
- Coentros
- Sumo de limão
- 1 colher de sopa de azeite
- Sal e pimenta.

Salada simples:
- 1 Courgete ralado
- Tomates cherry
- 1 cebola
- 1 chávena de couve flor previamente cozida ao vapor
- 1 abacate
- Coentros frescos cortados
- 2 colheres de sopa de azeite
- sal e pimenta q.b.
- sumo de limão

Cortar todos os ingredientes e colocar numa saladeira. Temperar com o azeite, o sumo de limão, os coentros, sal e pimenta

Pudim de abacate com cacau
- 1 abacate bem maduro
- 3 tâmaras, demolhadas durante 30 min
- 1 colher de sopa de cacau cru em pó (eu uso esta marca: Iswari SuperFoods Portugal)

Misturar tudo no liquidificador até obter um creme macio.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…

O Mito da Proteína Combinada

Todos os nutrientes vêm do sol ou do solo. Os minerais provêm da terra e as vitaminas das plantas e dos microrganismos que crescem a partir deles.
Dito isto, volta a eterna questão. Onde posso obter a proteína? A proteína é composta por aminoácidos e entre eles existem 20 aminoácidos essenciais, o que significa que o nosso corpo não os consegue produzir, sendo essencial obtê-los a partir da alimentação. Mas os outros animais também não os produzem.
As proteínas provenientes das plantas (e micróbios) têm todos os aminoácidos essenciais.
O conceito de que a proteína vegetal é inferior à proteína animal surgiu devido a estudos realizados em ratos há mais de um século atrás. Os cientistas descobriram que os ratos bebés não tinha um crescimento adequado quando alimentados à base de plantas. Mas os ratos bebés também não crescem bem se forem alimentados com leite materno humano e porquê? Porque o leite do rato tem 10 vezes mais proteína do que o leite humano e porque os ratos têm um crescim…