Avançar para o conteúdo principal

Sabes o que os alimentos processados fazem à inteligência d@ teu filh@?

Existe um impacto visível da nutrição no potencial desenvolvimento da doença de Alzheimer e outros distúrbios cognitivos da 3ª idade.

Também se sabe que verduras, bagas e outros alimentos vegetais reduzem o seu risco enquanto produtos de origem animal e alimentos processados aumentam-no.

No entanto, os efeitos danosos das comidas pouco saudáveis no cérebro ocorrem durante toda a vida. As pesquisas sugerem que a típica alimentação infantil como os hambúrgueres, as massas, as salchichas, a pizza, os nugets, as batatas fritas, os cereais industriais de pequeno-almoço, os doces e as bebidas açucaradas têm um impacto negativo no processo de aprendizagem e na performance escolar.

Nós, como pais, andamos escalfados porque queremos o melhor para os nossos filhos e comprometemo-nos a apoiá-los em todos os seus feitos académicos. Damos das tripas e coração para que tenham uma boa educação, no entanto, será que nos questionamos sériamente acerca da alimentação que lhes fornecemos como tendo impacto no seu desenvolvimento escolar?

O cérebro dos nossos pimpolhos necessita de ferramentas adequadas à aprendizagem logo desde o berço.
A amamentação, por exemplo, providencia uma nutrição rica em DHA para o desenvolvimento cerebral adequado e quando se adicionam alimentos sólidos, a sua qualidade nutritiva é de uma importância crucial para a continuação de um desenvolvimento saudável.

Vários são os estudos que têm demonstrado que os padrões alimentares na infância afectam o QI anos mais tarde. Num dos estudos, o consumo de uma grande quantidade de frutas e vegetais durante a introdução dos alimentos sólidos esteve associado a um maior QI e melhor memória avaliado aos 4 anos de idade ( J. Child Psychology Psychiatry, 2009). Num outro estudo, crianças que regularmente consumiam bolachas, chocolates e outros doces, refrigerantes e batatas fritas durante os primeiros 2 anos de vida apresentaram uma diminuição do QI aos 8 anos quando comparado a crianças que não consumiram esses alimentos. [Eur J. Epidemiol 2012]
A nutrição durante esse período de formação tem um efeito significativo a longo prazo, fornecendo “blocos” para construir o cérebro que está a crescer. O cérebro é muito susceptível ao stress oxidativo por isso uma dieta saudável rica em antioxidantes é especialmente benéfica.

O momento para começares a dar ao teu filho uma alimentação saudável é AGORA. Uma dieta rica em verduras, fruta, vegetais, leguminosas, sementes e oleaginosas é o caminho mais fácil para assegurar que a tua criança recebe todos os fitoquímicos, antioxidantes, ácidos gordos e outros micro e macronutrientes para que suprima adequadamente todas as necessidades fisiológicas para o seu crescimento e aprendizagem constante.

Fontes:
1-     Otsuka M, Yamaguchi K, Ueki A. Similarities and diferences between Alzheim´s disease and vascular dementia from the viewpoint of nutrition. Ann NY Acad Sci 2002; 977:155-161.
2-     Morris MC, Evans DA, Bienias JL, et al. Dietary fats and the risk of incidente Alzheimer disease. Arch Neurol 2003; 60:194-200.
3-     Joseph JA, Shukitt-Hale B, Willis LM. Grape juice, berries and walnuts affect brain aging and behavior. J Nutr
4-     Devore EE, Kang JH, Breteler MM, et al. Dietary intakes of berries and flavonoids in relation to cognitive decline. Ann Neurol 2012.
5- University of Southern california: U.S. education spending and performance vs. The world. (infographic).  http://rossieronline.usc.edu/.edu/u-s-education-versus-the-world-infographic/.
6-     Gale CR, Martyn CN, Marriott LD, et al. Dietary patterns in infancy and cognitive and neuropsychological function in chilhood. J Child Psychol Psychiatry 2009; 50:816-823.
7-     Smithers LG, Golley RK, Mittinty MN, et al. Dietary patterns at 6, 15 and 24 months of age are associated with IQ at 8 years of age. Eur J. Epidemiol 2012; 27:525-535.

                                                     Livro “Nascer e CrescerVegetariano


Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…