Avançar para o conteúdo principal

Estudo: O sumo de Beterraba aumenta, numa única dose, a função cognitiva

Um estudo recente publicado no Journal Psychology & Behavior (1) com 40 pessoas saudáveis demonstrou melhorias nos seus desempenhos cognitivos medidos através de testes específicos, 90 minutos após beberem 450 ml de sumo de beterraba quando comparado com o grupo placebo (maçã / sumo de groselha, que são pobres em nitratos).

É extraordinário como este estudo demonstra que o desempenho do cérebro pode ser melhorado de forma bastante rápida com o simples gesto de beber sumo de beterraba (rico em nitratos alimentares, o que leva a mais óxido nítrico para melhorar o fluxo de oxigénio no cérebro).

Os nitratos derivados dos vegetais são consumidos como parte de uma dieta normal e são reduzidos via endógena de nitrito a óxido nítrico. Neste estudo, demonstrou-se que o sumo de beterraba melhora a função endotelial, reduz a pressão arterial e o gasto de oxigénio nos exercícios intensos e aumenta a perfusão regional no cérebro.

Este trabalho de investigação avaliou os efeitos do nitrato na dieta sobre o desempenho cognitivo e os parâmetros do fluxo sanguíneo cerebral do córtex pré-frontal (CBF) em adultos saudáveis. Neste estudo, duplo-cego, randomizado, com grupos de estudo paralelos e grupos controlados por placebo, 40 adultos saudáveis foram divididos. Uns receberam o sumo placebo, outros o ingeriram 450ml (nitrato de 5,5 mmol) de sumo de beterraba.

Passado 90 minutos da ingestão/absorção do sumo, os participantes realizaram uma sequência de tarefas cognitivas que activaram o córtex frontal durante 54min. Através da Espectroscopia de Infravermelho (NIRS) foi monitorizado o fluxo sanguíneo cerebral do córtex pré-frontal e a hemodinâmica, indexados por mudanças de concentração de hemoglobina oxigenada e desoxigenada no córtex frontal por toda parte.

A bioconversão de nitrato para nitrito foi confirmada no plasma por quimioluminescência tendo por base o ozono. O nitrato da dieta modulou a resposta hemodinâmica ao desempenho de tarefas, com um aumento inicial no fluxo sanguíneo cerebral do córtex pré-frontal (CBF) no período inicial da tarefa, seguido de reduções consistentes durante as tarefas menos exigentes.

Estes resultados mostram que a administração de uma única dose de nitrato dietético consegue modular a resposta do fluxo sanguíneo cerebral do córtex pré-frontal (CBF) para o desempenho de tarefas e pode potencialmente melhorar o desempenho cognitivo. Sugere ainda um possível mecanismo pelo qual o consumo de vegetais pode ter efeitos benéficos sobre a função cerebral.

Como podemos observar, a intervenção com o sumo de beterraba resultou na modulação da resposta hemodinâmica (RH) no córtex pré-frontal durante a realização das tarefas. Em neurobiologia a RH envolve a entrega rápida de sangue para os tecidos neuronais activos. Os efeitos vasodilatadores do nitrato de beterraba e aumento subsequente de oxigénio e outros nutrientes pode ajudar a explicar as melhorias na função cognitiva no grupo de intervenção.

É bastante surpreendente que uma única dose de sumo de beterraba (450 ml), possa resultar em melhorias quase imediatas na cognição. Este é um bom augúrio para aqueles que procuram uma opção viável para o café ou o chá, uma vez que os utilizadores habituais de tais bebidas estimulantes desejam efeitos imediatos. A diferença aqui, é claro, é que as beterrabas são um alimento e, portanto, pode ser considerado um agente de suporte mais sustentável e nutritivo para o cérebro. Além disso, a beterraba é um alimento repleto de nutrientes carregando uma ampla gama de benefícios colaterais, que incluem benefícios cardiovasculares, prevenção do cancro e apoio ao funcionamento do fígado.


Nota:

Em Junho de 2011, um estudo publicado no Journal of Functional Foods, concluiu que um "shot" de 70 ml de sumo de beterraba era o suficiente para reforçar os nossos níveis de antioxidantes.

Segundo os investigadores, esse "shot" de beterraba fornece uma elevada quantidade de antioxidantes biodisponiveis, sendo uma forma económica e de fácil acesso para reforçar o nosso estado nutricional.



1- Physiology & Behavior, Volume 149, 1 October 2015, Pages 149–158
2- Eur J Appl Physiol. 2015 Apr 7.



Naturopata Vera Belchior (N.D.)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…

O Mito da Proteína Combinada

Todos os nutrientes vêm do sol ou do solo. Os minerais provêm da terra e as vitaminas das plantas e dos microrganismos que crescem a partir deles.
Dito isto, volta a eterna questão. Onde posso obter a proteína? A proteína é composta por aminoácidos e entre eles existem 20 aminoácidos essenciais, o que significa que o nosso corpo não os consegue produzir, sendo essencial obtê-los a partir da alimentação. Mas os outros animais também não os produzem.
As proteínas provenientes das plantas (e micróbios) têm todos os aminoácidos essenciais.
O conceito de que a proteína vegetal é inferior à proteína animal surgiu devido a estudos realizados em ratos há mais de um século atrás. Os cientistas descobriram que os ratos bebés não tinha um crescimento adequado quando alimentados à base de plantas. Mas os ratos bebés também não crescem bem se forem alimentados com leite materno humano e porquê? Porque o leite do rato tem 10 vezes mais proteína do que o leite humano e porque os ratos têm um crescim…