Avançar para o conteúdo principal

Curcuma Longa - Sabes o que te pode oferecer?


O Açafrão-da-Índia é uma raiz proveniente da planta Curcuma Longa muito utilizada nos países asiáticos. São conhecidos mais de 235 compostos da curcuma, sendo o seu principal principio activo a curcumina que é responsável pelas suas propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e anti-microbianas.

A curcumina modula a resposta inflamatória e inibe a produção de citocinas* inflamatórias, como tal, apresenta propriedades anti-cancerígenas, anti-reumáticas, melhora os distúrbios gástricos, as dislipidémias, entre muitas outras extraordinárias propriedades medicinais.


Uma boa forma de beneficiares destes maravilhosos princípios activos é através do "Leite de Ouro" onde a sinergia entre os seus ingredientes potenciam a sua acção no teu organismo.

Ingredientes:
- 2 chávenas de bebida vegetal
- 1 colher de sopa de mel
- 1 colher de chá de Açafrão-da-índia em pó
- 1 colher de chá de canela em pó
- Pitada de gengibre fresco ralado
Mistura todos os ingredientes numa panela pequena e coze durante 8 minutos.
Podes beber 2 vezes ao dia.

Esta bebida não deve ser usada por pessoas com cálculos biliares ou obstrução biliar. As grávidas devem ter cuidado pois a curcuma pode ter um efeito estimulante no útero.

*Citocinas: grupo de moléculas envolvidas na emissão de sinais entre as células durante o desencadeamento das respostas imunes.

Referências:
http://www.nutritionstripped.com/turmeric-milk/
- FERRARI, C.K.B. Curcumin: a culinary herb and its health benefits. Journal of Modern Medicinal Chemistry, 2013.
- JURENKA, J.S. Anti-inflammatory properties of curcumin, a major constituent of Curcuma Longa: a review of preclinical and clinica research. Alternative Medicine, v.14, n.2, 2009.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…

O Mito da Proteína Combinada

Todos os nutrientes vêm do sol ou do solo. Os minerais provêm da terra e as vitaminas das plantas e dos microrganismos que crescem a partir deles.
Dito isto, volta a eterna questão. Onde posso obter a proteína? A proteína é composta por aminoácidos e entre eles existem 20 aminoácidos essenciais, o que significa que o nosso corpo não os consegue produzir, sendo essencial obtê-los a partir da alimentação. Mas os outros animais também não os produzem.
As proteínas provenientes das plantas (e micróbios) têm todos os aminoácidos essenciais.
O conceito de que a proteína vegetal é inferior à proteína animal surgiu devido a estudos realizados em ratos há mais de um século atrás. Os cientistas descobriram que os ratos bebés não tinha um crescimento adequado quando alimentados à base de plantas. Mas os ratos bebés também não crescem bem se forem alimentados com leite materno humano e porquê? Porque o leite do rato tem 10 vezes mais proteína do que o leite humano e porque os ratos têm um crescim…