Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2016

O meu Filho tem Febre e Agora?

A febre é quase um tema tabu na nossa sociedade. Funciona como o “bicho papão”.
Criou-se de tal forma, de geração em geração, o medo da febre que acabámos por esquecer o que ela é e para o que serve. Apenas agimos automaticamente quando o nosso filho tem febre...dando-lhe de imediato um antipirético (ben-u-ron) não vá a febre subir.
Ora bem, antes de mais nada, SIM, se o teu filho tiver menos de 1 mês de idade e com uma temperatura superior a 38 graus, liga de imediato para o médico ou vai com ele ao hospital (é preferível ligar 1º ao médico ou à saúde 24para evitar num primeiro momento expô-lo a mais microrganismos infecciosos).
Para os pais de filhotes mais velhos, respirem fundo e continuem a ler ...

Antes de mais, o que é uma febre?
A febre é uma resposta saudável e natural do corpo que ajuda a combater uma infecção.
A febre em si NÃO é uma doença!

Uma temperatura acima de 38 graus é considerada febre. A maioria das febres encontram-se na faixa dos 38,5-39,5ºC, acima dos 39,5ºC já…

Mini Quiche de "pizza" - Ideal para levar para a escola ou para festas!!

Manter uma alimentação tendencialmente equilibrada com a oferta que há na dieta padrão pode ser um desafio para a mãe de uma criança vegetariana. Mas onde não falte imaginação o limite é o céu por isso nada como reinventar e adaptar.

Esta receita foi pedida pelo meu moçoilo depois de ter visto o programa da Filipa "O prato do dia" no canal 24 kitchen e disse: "mamã, mamã podes fazer mas sem o animal?" e eu como não gosto nada, mas nada de pizza (ler em tom irónico 😋 ) pus mãos à obra e voilá.

São tããoooo bons!

Muito fácil. 

Basta comprar ou fazer a massa. Cortar em círculos e colocar numa forma de queques.

Rechear com molho de tomate
Queijo parmesão de caju (tritura-se 1 chávena de cajus com 2 colheres de levedura nutricional, 1 pitada de sal e 1 pitada de óregãos)
Orégãos e um fio de azeite.

Levar ao forno e já está.

Bon Appétit!!

O Todo x O Parcial

Existem milhares de fitoquímicos que podem desempenhar um papel importante na redução do risco de doenças crónicas. Sabemos que os alimentos de origem vegetal têm sido consistentemente considerados protetores. Quando isolado, o composto ativo pode perder a sua atividade, ou comportar-se de forma diferente da esperada. Acredita-se que a atividade antioxidante e anticancerígena dos alimentos vegetais derivam dos efeitos aditivos ou sinérgicos que resultam da sua ingestão integral. Cada planta tem milhares de diferentes fitoquímicos e cada planta tem um perfil de fitonutrientes também ele diferente. Assim, teoricamente pensava-se que poderia haver efeitos sinérgicos ao se consumir diferentes alimentos juntos. E esse, foi o objetivo do seguinte estudo:

O que acontece se misturarmos diferentes frutas com diferentes legumes? A combinação de alimentos entre diferentes categorias aumentou a probabilidade de sinergia. Por exemplo, o poder antioxidante das framboesas e do feijão azuki isolados m…

Caldeirada de Tofu (que sabe MESMO a peixe)

Bem...eu não sou nem nunca fui apreciadora de caldeiradas...mesmo antes de mudar de dieta alimentar. Mas na escola do meu filho, amanhã vão servir caldeirada de lulas e como ele nunca provou nada do que se pareça, resolvi fazer a receita da caldeirada de tofu do blog da Patrícia (patriciaiscooking.blogspot.pt).

Como não tinha todos os ingredientes em casa adaptei...mas que aquilo "sabe a peixe" sabe...lá está...veio confirmar mais uma vez que o sabor daqueles pratos que tanto gostávamos antes da transição para uma alimentação sem animais vem mais do tempero que lhes damos do que do "animal" em si. Ora aqui vai para os saudosos. (ahh...o meu filho adorou!!)

Ingredientes:
- 250g de tofu bio
- 5g de algas wakame
- 200g de batata
- 1 pimento vermelho
- 400g de tomates maduros
- 2 cebolas
- Azeite
- 1 pitada de Caiena
- 3 dentes de alho
- 1 folha de louro
- 2 chávenas de água
- 1 colher de sobremesa de sal
- 1 colher de sobremesa de pimentão doce
- 1 colher de sobremesa…

Probiótico oral na redução das infecções de ouvido e garganta em crianças e adultos

Um grupo de investigadores italianos confirmou que uma determinada espécie probiótica oral reduz significativamente as infecções de ouvido e de garganta em crianças e adultos com infecções recorrentes.





Num estudo de 2013, publicado no Journal of Expert Opinion sobre terapia biológica da Informa Healthcare, os pesquisadores estudaram 40 adultos que tinham um historial frequente de infecções de garganta por estreptococo e/ou amigdalite. [Expert Opin Biol Ther. 2013 Mar]
Eles foram divididos em dois grupos de 20 adultos. Durante 90 dias, um grupo recebeu um suplemento probiótico oral (marca europeia = Bactoblis®) com Streptococcus salivarius K12. O outro grupo não foi tratado. Os pesquisadores seguiram cada paciente por 6 meses após o período de tratamento de 90 dias.
O produto Bactoblis é um comprimido de libertação lenta com 5 bilhões de CFU (unidades formadoras de colónias) de Streptococcus salivarius K12.
No fim do estudo, o grupo controle não obteve nenhuma alteração, enquanto que o grupo…