Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2016

Cólicas nos bebés e alimentação, haverá relação?

As cólicas caracterizam-se por períodos prolongados de choro inconsolável do bebé e afetam cerca de 40% dos recém-nascidos. A condição é muitas vezes descartada como trivial, mas deve ser tratada com seriedade porque o stress que causa pode contribuir para a depressão pós-parto, interferir com a amamentação e até levar à morte do recém-nascido por síndrome do bebé sacudido. Os bebés choram por um motivo e não porque são difíceis ou chorões...quando tens cólicas sentes dor certo? Os bebés também!!
A profissão médica tem um historial escandaloso, não apenas por negar o alívio da dor da crianças, mas também por rotineiramente realizar cirurgias em crianças com pouca ou nenhuma anestesia na década de 1980. Um caso famoso em 1985 foi do pequeno Jeffrey Lawson, que passou por uma cirurgia de coração aberto totalmente acordado e consciente. Apenas lhe deram uma droga para o paralisar de forma a não se contorcer. Mas, tal como num filme de terror, ele não se podia mover, mas sentia tudo. Este c…

A nossa Relação com as Alergias

As alergias podem ser complicadas de tratar, especialmente quando quem sofre lida com os sintomas durante todo o ano. Felizmente, existem alternativas seguras para que sinta alívio com a maior rapidez possível.
Segundo a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica(0), a rinite é a alergia mais frequente, afectando cerca de 2,5 milhões de portugueses, onde se junta a asma a um terço destes e estando associada à sinusite e à conjuntivite alérgica. Ainda de acordo com a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica, hoje há a evidência de que uma rinite mal controlada pode conduzir a complicações que vão desde a sinusite à asma, passando pela otite média, por anomalias na implantação dos dentes e por perturbações do sono mais ou menos graves.

A palavra "Alergia" refere-se a uma resposta imune exagerada, onde o corpo ataca um agente específico que é inócuo para a maioria de nós, mas que desencadeia uma resposta exagerada do nosso organismo.
Esta resposta n…

Comer Alho e Passas pode ajudar a prevenir partos prematuros?

Sabe-se que o parto prematuro está associado[i] a problemas significativos durante a infância. Os prematuros que sobrevivem após a infância podem carregar consigo um legado de problemas de saúde[ii], tais como problemas de comportamento, deficiências moderadas a graves do desenvolvimento neurológico e transtornos psiquiátricos. Há ainda evidências que os adultos nascidos muito prematuramente apresentam um maior risco de sofrer de doenças cardíacas e diabetes [iii]. Mas os bebés não têm de nascer assim tão prematuros para sofrerem dos efeitos a longo prazo que um parto prematuro pode causar [iv]. Mesmo os nascimentos perto da DPP (36 ou 37 semanas) poderão estar relacionados a problemas de desenvolvimento subtis.
Então, o que podem as grávidas fazer para diminuir esse risco?
66.000 mulheres grávidas foram estudadas[v] no sentido de se verificar se existe uma associação entre os padrões alimentares maternos e o risco de parto prematuro. Os pesquisadores compararam a chamada dieta "c…

Sabes porque deves comer Alho todos os dias?

O Allium sativum é uma planta bulbosa originária da Ásia. O nome científico que possuí deriva da palavra céltica "all", que significa "pungente". A palavra "sativum" significa "cultivado". O Alho (Allium sativum), é um bolbo maravilhoso que esconde propriedades fantásticas. Neste artigo apresento-te alguns motivos, baseados em evidências científicas, para que consumas alho todos os dias.

·O Alho combate infecções, pois possui propriedades antibacterianas potentes, podendo ser a resposta para a crescente questão da resistência bacteriana aos antibióticos, uma vez que se tem vindo a demonstrar o seu potencial activo em pelo menos 13 tipos de infecções tanto bacterianas como virais. Um estudo comparou o alho ao antibiótico metronidazol no tratamento de infecções vaginais. Todos os dias, as mulheres que participaram do estudo receberam dois comprimidos de 500mg de alho ou duas doses de 250mg de metronidazol. Após sete dias, o alho reduziu a infecção a…