Avançar para o conteúdo principal

7 Directrizes para uma Flora Intestinal Saudável

A chave para uma boa saúde intestinal é Comer 50 a 55 gramas de fibra por dia



1.    Construa as refeições à volta de alimentos de origem vegetal: vegetais, frutas, cereais integrais e legumes. Este pilar à base de plantas suporta a simbiose microbiana, no intestino. A microbióta próspera ajuda a maximizar a absorção de nutrientes e vitaminas, enquanto que regula a função imunitária, a inflamação, o equilíbrio hormonal e de humor.

2.    Tenha como objectivo consumir no mínimo 50 a 55gr de fibra por dia: Historicamente as populações consumiam quase três a quatro vezes mais fibra do que fazemos hoje. O indivíduo de hoje consome em média 16 gramas de fibra. O aumento da ingestão de fibra para, no mínimo, 14 gramas por dia está associada à redução de 10% do consumo de energia líquida.

3.    Consuma diariamente pelo menos 5 a 8gr de prebióticos: Isso é fácil de conseguir com duas chávenas de folhas verdes ou meia chávena de leguminosas. Boas fontes incluem raiz de chicória, folhas de dente de leão, alho-francês, cebola, alho, espargos, feijão, banana, aveia e soja.

4.    Adicione alimentos fermentados ou probióticos à dieta: Fontes alimentares incluem kimchi, chucrute, miso, tempeh, kefir de água e kombucha.

5.    Evite a carne vermelha, lacticínios, alimentos fritos e aditivos alimentares.

6.    Limite a ingestão de gordura. Especialmente se tem ou está em risco de diabetes tipo 2. Opte por fontes saudáveis, incluindo nozes, sementes e abacates.

7.    Use antibióticos APENAS quando necessário: evite o seu uso nas doenças virais. A superexposição aos antibióticos destrói as boas bactérias intestinais, juntamente com as más.


A microbióta, composta por 1.000 espécies diferentes, ajuda a manter a homeostasia interna. O que comemos alimenta as bactérias benéficas que respondem a mudanças em apenas 24 horas. Isso influencia a função imunitária, o risco de obesidade, diabetes, doença cardíaca, doença hepática, cancro do cólon e doença de Alzheimer.


"O microbioma é um campo complexo, mas podemos manipular as nossas escolhas alimentares para a criação de colónias de bactérias benéficas onde florescem", diz Meghan Jardine, M.S., M.B.A., R. D., L. D., C.D.E. "Quer queira tratar a diabetes, reduzir o risco de um ataque cardíaco, ou reforçar o desempenho atlético, pode começar com a construção de refeições em torno de alimentos coloridos, à base de plantas."




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…

As tâmaras e o trabalho de parto

Desde os tempos bíblicos, as tâmaras eram consideradas possuidoras de propriedades curativas profundas, mas só agora a ciência vem confirmar o que os nossos antepassados já sabiam.
Um estudo publicado no Journal of Obstetrics and Gynecology em 2011 e intitulado "O efeito do consumo das tâmaras no final da gravidez[i]", apresentou a investigação do efeito do consumo das tâmaras nos parâmetros do trabalho de parto e nos seus resultados. Ao longo de 11 meses na Jordan University of Science and Technology, dois grupos de mulheres foram incluídas num estudo prospectivo onde 69 mulheres consumiram seis tâmaras por dia durante 4 semanas antes da data prevista para o parto, contra 45 mulheres que não consumiram nenhuma. Estas mulheres tinham parâmetros semelhantes por isso não houve diferença significativa na idade gestacional, idade e paridade (o número de vezes que a mulher engravidou) entre os dois grupos.
Os resultados do estudo foram os seguintes:
• Melhoria da dilatação cervical: