Avançar para o conteúdo principal

O leite de vaca contribui para a obesidade infantil?

Créditos - Pixabay
Sabemos que os bebés amamentados encontram-se mais protegidos contra a obesidade numa fase mais tardia da vida - durante mais de 30 anos (J.Pediatr. 1981 Jun) - logo oferecer uma fórmula infantil baseada no leite de vaca a um bebé não é o nutriente mais adequado ao seu desenvolvimento.
O leite de vaca é produzido para aumentar quase 1 kg por dia o bezerro em crescimento, ou seja, cerca de 40 vezes a taxa de crescimento dos bebés humanos (Am J Hum Biol. 2012).

Todos nós sabemos que o alimento perfeito para os seres humanos é o leite materno. Notavelmente, entre todas as espécies de mamíferos, o teor de proteína do leite humano é o que apresenta uma percentagem mais baixa (J Obes. 2012). O teor excessivo de proteína presente na fórmula à base de leite de vaca encontra-se actualmente associado à obesidade na criança mais tarde na vida.
Mais ainda, a criança em vez de ser desmamada do "leite de outra espécie" à medida que cresce, como seria de esperar, continua a beber leite. A questão, portanto, é se o consumo de uma substância promotora de crescimento de outra espécie durante a infância altera fundamentalmente os processos de crescimento e maturação humanos. Um estudo da Universidade de Indiana, por exemplo, encontrou evidências de que um maior consumo de leite de vaca está associado a um maior risco de puberdade prematura (PLoS One. 2011). As raparigas que bebem muito leite começaram a ter os seus períodos mais cedo. Assim, o consumo de leite entre espécies e a sua ingestão na infância pode desencadear consequências não intencionais (e desconhecidas) (Am J Hum Biol. 2012).
Somente o leite humano permite a programação metabólica apropriada e protege contra doenças da civilização mais tarde na vida, enquanto que o consumo do leite de vaca e de outros produtos lácteos durante a adolescência e a idade adulta é um comportamento evolutivamente novo que pode ter efeitos adversos a longo prazo na saúde humana (Nutr J. 2013).

Os adolescentes expostos a proteínas lácteas, como a caseína, leite desnatado ou soro de leite, experimentaram um aumento significativo no IMC (índice de massa corporal) e na circunferência da cintura em comparação com o grupo controle (J Nutr. 2012).
Em contraste, nem um único estudo financiado pela indústria dos laticínios encontrou um resultado desfavorável ao leite (Physiol Behav. 2012). (humm...porque será?)

O chefe do Centro de Prevenção de Obesidade do Hospital Infantil de Boston e presidente do departamento de nutrição de Harvard escreveu ao JAMA’s Pediatrics journal questionando o papel do leite de vaca na nutrição humana (JAMA Pediatr. 2013). Em resposta afirmaram que: os seres humanos não têm necessidade de consumir leite de outros animais. Na verdade, o leite pode até mesmo desempenhar um papel nocivo em determinados tipos de cancro.

Informa-te e toma controlo da tua saúde!!




- Texto original: How Milk May Contribute to Childhood Obesity. http://nutritionfacts.org/2017/03/16/how-milk-may-contribute-to-childhood-obesity
- J Pediatr. 1981 Jun;98(6):883-7. Do breast-feeding and delayed introduction of solid foods protect against subsequent obesity? www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7229789
- Am J Hum Biol. 2012 Mar-Apr;24(2):130-8. doi: 10.1002/ajhb.22201. Epub 2011 Nov 28. Cow milk consumption, insulin-like growth factor-I, and human biology: a life history approach. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22121110
- J Obes. 2012;2012:197653. doi: 10.1155/2012/197653. Epub 2012 Mar 19. Excessive Leucine-mTORC1-Signalling of Cow Milk-Based Infant Formula: The Missing Link to Understand Early Childhood Obesity. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22523661
- PLoS One. 2011 Feb 14;6(2):e14685. doi: 10.1371/journal.pone.0014685. Milk intake and total dairy consumption: associations with early menarche in NHANES 1999-2004. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21347271
- Am J Hum Biol. 2012 Mar-Apr;24(2):130-8. doi: 10.1002/ajhb.22201. Epub 2011 Nov 28. Cow milk consumption, insulin-like growth factor-I, and human biology: a life history approach. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22121110
- Nutr J. 2013; 12: 103. Milk is not just food but most likely a genetic transfection system activating mTORC1 signaling for postnatal growth www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3725179
- J Nutr. 2012 Dec;142(12):2083-90. doi: 10.3945/jn.112.161208. Epub 2012 Oct 17. Skim milk, whey, and casein increase body weight and whey and casein increase the plasma C-peptide concentration in overweight adolescents. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23077192
- Physiol Behav. 2012 Aug 20;107(1):172-5. doi:10.1016/j.physbeh.2012.05.004. Epub 2012 May 11. Relationship between funding sources and outcomes of obesity-related research. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22583858
- JAMA Pediatr. 2013 Sep;167(9):788-9. doi: 10.1001/jamapediatrics.2013.2408. Three daily servings of reduced-fat milk: an evidence-based recommendation? www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23818041

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…